Saturday, April 03, 2010

Uma Páscoa colorida e cheia de encantamentos

Pois então...

O tempo passa. Apesar de Einstein ter afirmado que o tempo e o espaço são relativos, ainda não descobrimos a forma exata de relativizá-los, então, eles ainda se fazem presentes em nossa vida. Não tenho mais quem faça as pegadinhas de coelho de farinha para mim e se eu fizer pegadinhas de coelho para o meu filho (17 anos) é capaz de ele achar que estou mais louca do que de costume. Isso sem falar que o piso da minha casa é branco e não vai dar para enxergar as pegadinhas de farinha...rs

Estou preparando as festividades de Páscoa há, mais ou menos, três dias. Chocolates, lembracinhas artesanais e pesquisa na net atrás de receitas de um bolo bem especial. A celebração seria adiantada, um lanche que deveria estar começando agora... :-) Mas a vida atribulada da família não permitiu. Confesso que até chorei no colo do marido (hoje estou sensível, deve ter sido o pesadelo que tive de noite). Não sei se por conta disso, ele aproveitou a saída para academia e voltou cheio de guloseimas! :-)

Então, daqui a pouco vou para a cozinha fazer o bolo de cacau e vinho. Se o resultado for tão bom quanto o prometido, volto aqui e faço a postagem com a receita. Então, amanhã o filhote vai embora e vamos ver se ao menos fazemos um almoço mais caprichado e comemos o bolo de cacau e vinho (isso soa tão gostoso!rs).

Há coisas que não temos como resgatar, é fato. E às vezes fico meio melancólica sobre isso. Hoje, almoçava com o filhote e conversávamos sobre fatos do passado. Eu contava para ele algumas das suas peripécias infantis e dizia o quanto ele era fofo, inteligente e bem articulado. Isso sempre faz com que ele fique com ciúme dele mesmo...rs Mas então eu explico que, atualmente, ele é um rapaz adorável e que em cada fase há algo de encantador. Quando falo isso, penso que também eu deveria tomar consciência disso. Não sei se sei levar muito bem esta coisa do tempo passando... Não sei... Em vários sentidos. Sei lá!

Enfim... Que a Páscoa possa renovar e fazer renascer as nossas alegrias do passado, transformando-as em novas alegrias do presente. Assim, como o coelho colorido que fiz para o filhote (olha só as vantagens do filho não visitar o nosso blog... a gente pode colocar aqui algo que ainda é surpresa pra ele, e ele nem desconfia...rs), espero que a nossa Páscoa seja colorida e cheia de encantamentos! E que eu continue "Alice" durante muito tempo, em meu país das maravilhas muito particular e atemporal.

2 comments:

rosana sperotto said...

Ô querida, também estou meio nostálgica, com saudades de um menino que deu continuidade à minha meninice e que hoje, chegando perto dos 30, se esforça para dar corda aos encantamentos da mãe, quase chegando a fazer as pegadinhas do Coelho pra ela (rsrs)... Um domingo doce, e com certeza será, com esse bolo de chocolate e vinho (passa a receita, sim!). Olha, vou dar a receita dos biscoitos e glacê nas próximas semanas, numa versão muito mimosa: em forma de chinelinhos, para o Dia das Mães.
Beijo grande!

Laély said...

Engraçado é encontrar o comentário da Rosana por aqui. Ainda hoje recebi uns mimos de páscoa esticada, pelos Correios: coisinhas artesanais, embalagens fofas, pãozinho de mel. Resgatou infância perdida.
Escrevi sobre o sentido da páscoa; não sei se deu pra ler.

Quanto ao seu comentário no post, apesar de vir da linha do Equador, eu prefiro muito mais o frio, mas não o "FFRRRIIOO", né?
Realmente, a gente parece se cansar menos, dá para se arrumar mais, aquelas coisas que só se faz no inverno.
Mas já está provado que, em países muito frios, onde o inverno é muito longo, há uma tendência maior à depressão. Tem a ver com a incidência de luz solar por dia; altera o humor.
Mas o frio, aqui de Santa Teresa, não é tão rigoroso, assim.
Abraço procê!