Thursday, June 10, 2010

Um almoço de domingo...






Foi um domingo quieto, talvez pelo frio, talvez pela ida do filhote de volta pra sua casa. Então, para esquentar o coração, sopa de batata-doce, cenoura e beterraba; salada de rúcula, salsa e tomatinho e penne com alho dourado no azeite, muito manjericão e um tico de molho de tomate. Pãozinho de milho e vinho para acompanhar.

Não vejo a hora da Primavera chegar (e olha que o inverno nem chegou em seu ápice!)

8 comments:

Flora Maria said...

Que mesa deliciosa ! No sabor e na cor.
Também comprei esse tecido para fazer uma toalha. É lindo !

E o filhote almoçou aqui...

Beijo

HAZEL said...

Que linda e soalheira mesa. :)
Gostava de saber fazer essa tua sopa, para variar aqui em casa.
Posso pedir a tua receita?

Cacau Gonçalves said...

Oi, mãe! :-)
Oi, Hazel! :-)

A receita não tem nada muito certinho... É raro eu seguir uma receita que encontro por completo... e tb é raro eu arrumar receitas, prefiro inventar as comidas que faço, às vezes totalmente inventadas, às vezes inspiradas em comidas que vi ou experimentei.

Esta sopa, por exemplo, levou boa quantidade de batata doce (umas 4 eu acho), uma cenoura e uma beterraba. Tudo isso cozido em água e sal. Depois bati no liquidificador com dois dentes de alho crus e umas folhas de salsa. Assim, sem ferver o alho e a salsa, eles preservam mais seus nutrientes. Coloquei nas cambucas acrescentei uma pitada de noz-moscada e um fio de azeite.

Simples assim! :-))))

beijos

HAZEL said...

Está registado!
Amanhã preciso de ir ao supermercado comprar legumes para sopa e para salada, e já vou incluir a beterraba e a batata doce na lista!

Muito obrigada!

HAZEL said...

Boa noite, Cacau!

Affff... nem imaginas a trabalheira que foi para encontrar um supermercado que vendesse batata-doce e beterraba.
Há certos legumes que por vezes simplesmente desaparecem, não sei porquê.

Mas lá encontrei.
E já fiz a sopa, tal e qual como disseste.
Quando vi a beterraba vermelhona a colorir a sopa toda, vou-te contar: tive medo. Vai que eu detestava o sabor e depois tinha que deitar tudo fora? ahahaha
Logo eu, que sou tão poupadinha!

Bem, a sopa está ali a arrefecer junto à janela, mas eu já provei uma colher, e vim aqui de propósito fazer este relato e contar que... gostei!

Está aprovada! Ela é bem docinha.
O L. está todo entusiasmado para comer sopa vermelha. :))

Muito obrigada por partilhares a tua receita!

Beijinhos!

Cacau Gonçalves said...

Oi, Hazel!

Muito interessante a questão dos hábitos e diferenças regionais e culturais. Aqui pelo Brasil, ou pelo menos na região Sudeste, cenoura, beterraba, chuchu, batata-inglesa e batata-doce são coisas que temos sempre, em todos os meses do ano, em qualquer lugar que venda alimento.

A salada mais comum existente é a de tomate e alface, mas na minha casa mais comum ainda é a de cenoura e beterraba cruas e raladas, com um pouco de azeite e shoyo (molho de soja). Adoro o "gosto de terra" da beterraba...rs

Meu pai durante muitos anos não comia beterraba por causa da sua cor. Parece que foi minha mãe a responsável pela reeducação alimentar que fez ele encarar a beterraba...rs

A batata-doce que uso é a que nasce no meu quintal e é muito divertido brincar de "caça à batata-doce", porque ela fica escondidinha debaixo da terra e temos que ir cavando sob as folhas, com cuidado para não despedaçá-la. E pensar que tudo isso começou porque uma batata que havia comprado ficou esquecida na cesta e começou a brotar. Bastou enterrá-la e daí a uns meses temos batata espalhada por boa parte do quintal! :-)

beijos!!!

HAZEL said...

Vou experimentar a tua sugestão de salada com beterraba, cenoura e molho de soja. É mais uma boa alternativa para usar a beterraba.

Nem sabia que existia batata-inglesa. Aqui, nunca vi.
Contudo, havia chuchus no supermercado e lembrei-me logo que é um legume tão típico daí do Brasil, mas não sei o que fazer com eles, por isso, não me aventurei a comprar.

Beijinhos!

Lívia mello said...

Prima,me apaixonei pela toalha de mesa com tema de maçã!!! beijos